Bahia Repórter | A notícia em primeira mão
Seja bem vindo! Salvador, 21 de Julho de 2019
   

Mario Sergio Cortella Preste ATENO em quem discorda de voc

Ser feliz sem motivo a mais autntica forma de felicidade.
"Carlos Drummond de Andrade"





10/05/2019
Elza Loiola
Por favor faa reportagens sobre os bairros de Salvador
10/05/2019
Carinha Franca
Tomara que continue assim na Bahia. De um lado DEM do outro PT. Salvador sempre ganha desse jeito.
10/05/2019
Mari Magalhes
Votei em Bolsonaro e me arrependi.
10/05/2019
Carla Pereira
Ser que o VLT vai sair?
09/05/2019
Maria da Silva
Sou de Irec. Estou achano o governo de Elmo pssimo.
A Dona do Pedao: Maria da Paz d tapo em Amadeu e o acusa de tentar mat-la...

A Maria da Paz (Juliana Paes) sofrerá dois atentados em A Dona do Pedaço e escapará da morte. Josiane (Agatha Moreira), então, aproveitará para colocar na cabeça da mãe que Amadeu (Marcos Palmeira) está por trás das tentativas de ...

Como matemtico inventou h mais de 150 anos a frmula das buscas no Google

Cada vez que você faz uma busca simples no Google ou em qualquer outro buscador informático, entre os mecanismos de programação que permitem encontrar o que procura há princípios de lógica que foram concebidos há mais de 150 anos. 

 
 
18/07 - 13:05

 A investigação sobre as movimentações financeiras no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio contou com ao menos seis relatórios do Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras), órgão de inteligência, antes da autorização judicial para quebras de sigilos fiscal e bancário dos investigados.

 

 

Alguns desses documentos apresentam detalhes vedados em decisão desta segunda-feira (15) do ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele determinou a suspensão de todos os inquéritos com esse tipo de informação sem supervisão judicial, depois de pedido do senador.

 

O debate sobre o tema está previsto para ser realizado no plenário em 21 de novembro. O Ministério Público do Rio de Janeiro solicitou autorização para atuar no processo. Segundo a Folha apurou, as investigações sobre Flávio Bolsonaro, deputados e ex-deputados citados no Coaf ficarão paralisadas até nova manifestação do Judiciário.

 

Em sua decisão, o ministro Toffoli determina a suspensão dos inquéritos iniciados a partir de relatório do Coaf que não se limite, sem autorização judicial, "à identificação dos titulares das operações e dos montantes globais mensalmente movimentados, ou seja, dados genéricos e cadastrais dos correntistas, vedada a inclusão de qualquer elemento que permita identificar sua origem ou natureza dos gastos a partir deles efetuados".

 
18/07 - 12:52

 O secretário municipal de Saúde, Leo Prates (DEM), em conversa com a imprensa durante a inauguração do USF de Cassange nesta manhã de quinta-feira (18), falou que sua aproximação com outros partidos, inclusive de esquerda, é algo natural da sua personalidade. O secretário esteve ontem no evento do PDT na Assembleia Legislativa, onde o ex-presidenciável Ciro Gomes esteve presente. “Eu dialogo com todas as legendas, eu digo que me considero um cara de centro. Em tempos que se discute armamento, eu digo que a minha arma é o diálogo. Eu estou muito tranquilo, o que eu acho que é importante é que a gente comece a discutir os impactos de atuação do governo federal na cidade do Salvador”, ressaltou Prates, afirmando que o seu atual pensamento é “ser um grande secretário de Saúde e salvar vidas”.

 
18/07 - 12:27

 Passados dez meses desde que Adélio Bispo desferiu uma facada no então candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), a Polícia Federal tem direcionado esforços para investigar se ele agiu sozinho. Até agora, segundo Rodrigo Morais, delegado responsável pelo caso, não há indicativo de que outras pessoas estejam envolvidas.”Na verdade, a gente tem desconstruído muitas fake news que apontam participação de outras pessoas. Temos demonstrado, através de perícia e outras diligências policiais, que muitas não procedem”, afirma. A polícia considera que já ficou comprovado que Adélio estava sozinho no ato de campanha no centro de Juiz de Fora (MG) quando atacou Bolsonaro, em setembro de 2018. Contudo, ainda apura se alguém o incentivou ou custeou suas despesas.

Entre os boatos que circulam na internet e que são checados pela investigação está o vídeo “Facada no mito”, uma teoria conspiratória que diz que Bolsonaro teria forjado o ataque a si mesmo. O vídeo de quase uma hora tem mais de 1 milhão de visualizações no YouTube. Outro vídeo que foi apurado chegou a ser compartilhado pelo próprio presidente Bolsonaro em seu perfil no Twitter, no dia 11 de junho. Nele, o advogado de defesa de Adélio, Zanone Manuel de Oliveira, abordado em Juiz de Fora (MG) por uma mulher, responde à pergunta “a quem interessa esconder quem mandou matar Bolsonaro” dizendo: “a pessoa que me pagou”. No mesmo vídeo, o advogado diz que teve despesas bancadas por emissoras de televisão. Na última segunda-feira (15), Zanone prestou depoimento à Polícia Federal para esclarecer as afirmações. 
 
18/07 - 12:23

 O ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou nesta quinta-feira (18) que juízes têm o dever de recusar ou exigir mudanças em acordos de colaboração premiada que ofereçam benefícios excessivos a criminosos interessados em cooperar com a Justiça. “O juiz tem não só o poder, mas o dever legal de não homologar ou de exigir mudanças em acordos de colaboração excessivamente generosos com criminosos”, disse Moro no Twitter. “Não foi, aliás, essa a crítica a acordos como os dos sócios da JBS (que não passaram por mim)?” Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo nesta quinta, baseada em mensagens privadas de procuradores da Operação Lava Jato obtidas pelo site The Intercept Brasil, mostra que Moro interferiu nas negociações com executivos da Camargo Corrêa que se tornaram delatores em 2015, quando era o juiz responsável pelas ações da Lava Jato no Paraná. A Lei das Organizações Criminosas, de 2013, que estabelece regras para os acordos de colaboração premiada, diz que os juízes não devem participar das negociações e têm como obrigação apenas “verificar sua regularidade, legalidade e voluntariedade”, após a assinatura dos acordos. A lei prevê que as informações fornecidas pelos colaboradores e os benefícios oferecidos em troca de sua cooperação sejam avaliados pelo juiz na sentença, ao final do processo judicial, após terem sido submetidos a questionamentos da defesa dos acusados pelos delatores. Embora os juízes possam se recusar a homologar os acordos, ou mesmo propor modificações após examinar seus termos, como o ministro argumentou nesta quinta, não foi isso que ocorreu no caso das delações da Camargo Corrêa, de acordo com as mensagens examinadas pela Folha de S.Paulo e pelo Intercept.

 
18/07 - 12:22

 O ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou nesta quinta-feira (18) que juízes têm o dever de recusar ou exigir mudanças em acordos de colaboração premiada que ofereçam benefícios excessivos a criminosos interessados em cooperar com a Justiça. “O juiz tem não só o poder, mas o dever legal de não homologar ou de exigir mudanças em acordos de colaboração excessivamente generosos com criminosos”, disse Moro no Twitter. “Não foi, aliás, essa a crítica a acordos como os dos sócios da JBS (que não passaram por mim)?” Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo nesta quinta, baseada em mensagens privadas de procuradores da Operação Lava Jato obtidas pelo site The Intercept Brasil, mostra que Moro interferiu nas negociações com executivos da Camargo Corrêa que se tornaram delatores em 2015, quando era o juiz responsável pelas ações da Lava Jato no Paraná. A Lei das Organizações Criminosas, de 2013, que estabelece regras para os acordos de colaboração premiada, diz que os juízes não devem participar das negociações e têm como obrigação apenas “verificar sua regularidade, legalidade e voluntariedade”, após a assinatura dos acordos. A lei prevê que as informações fornecidas pelos colaboradores e os benefícios oferecidos em troca de sua cooperação sejam avaliados pelo juiz na sentença, ao final do processo judicial, após terem sido submetidos a questionamentos da defesa dos acusados pelos delatores. Embora os juízes possam se recusar a homologar os acordos, ou mesmo propor modificações após examinar seus termos, como o ministro argumentou nesta quinta, não foi isso que ocorreu no caso das delações da Camargo Corrêa, de acordo com as mensagens examinadas pela Folha de S.Paulo e pelo Intercept.

 
18/07 - 12:21

 Durante a inauguração da Unidade Saúde da Família (USF) em Cassange, nesta manhã de quinta-feira (18), o prefeito ACM Neto, em entrevista coletiva, voltou a afirmar que vem trabalhando para fazer o seu sucessor nas próximas eleições, mas que o nome a ser indicado será um comum acordo entre ele e os partidos da base aliada. “Todo mundo sabe meu estilo de fazer política, eu nunca fiquei e nunca vou ficar em cima do muro. Essa hipótese não existe. Quando se trata da minha sucessão, nada mais natural do que defender uma candidatura. Eu vou ter um candidato, não vai ser uma escolha só minha, mas vou avaliar com a base. Vamos trabalhar para ter esse nome já na virada de 2019 para 2020, mas é obvio que teremos um nome”, disse Neto, que também abriu a possibilidade de estar ao lado do presidente Jair Bolsonaro na inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista na próxima semana.

 
15/07 - 08:25

 Dois meses após a edição de um decreto que instituiu o Sistema Integrado de Nomeações e Consultas, mais conhecido como “banco de talentos”, o governo ainda não preencheu a maioria das vagas de segundo escalão nos Estados, mas promete “destravar” as indicações e acelerar a distribuição dos cargos para partidos que apoiaram a primeira etapa da reforma da Previdência na Câmara. Até agora, a maior parte dos compromissos assumidos pelo Planalto foi com o Centrão, grupo que atuou como fiel da balança para a aprovação das mudanças na aposentadoria. A estratégia do Planalto também prevê atenção especial ao Nordeste, antigo reduto do PT e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril do ano passado. É naquela região que está, por exemplo, a cobiçada Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), foco de corrupção em um passado não muito distante. Diretorias da estatal serão loteadas entre DEM, PP, MDB e PSDB, que, apesar de não integrar o Centrão, é uma espécie de “agregado” no bloco que dá as cartas do poder na Câmara. 

 
15/07 - 08:21

 

 
A reforma da Previdência ainda precisa passar por um segundo turno na Câmara dos Deputados, mas a maioria dos senadores se posiciona favoravelmente à proposta que muda as regras para se aposentar no Brasil. O Placar da Previdência, elaborado pelo ‘Estado’, aponta 42 votos “sim” ao texto, antes mesmo de ele chegar ao Senado. O número representa mais do que a metade dos senadores, mas ainda está sete votos aquém do mínimo necessário para a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição na Casa, de 49 senadores. O Estado ouviu os senadores na última semana, quando os deputados ainda analisavam os chamados destaques (sugestões de mudanças ao texto-base). Do total, 15 senadores pediram para se manifestar apenas quando o texto chegar ao Senado, e 11 se disseram contrários à reforma da Previdência da forma como foi aprovada na Câmara. Sete não foram encontrados, um se declarou indeciso e quatro não quiseram responder. Entre os 42 senadores que se manifestaram favoravelmente ao texto, é comum a defesa da inclusão dos Estados e municípios nas novas regras.
 
15/07 - 08:18

 

 
Neste domingo (14), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reagiu a um rumor que circulou em blogs e em redes socais nos últimos dias que dizia que universidades federais passariam a cobrar mensalidades dos alunos. Segundo essas mensagens, o anúncio de um programa para implementar as cobranças aconteceria em reuniões na próxima quarta (17), para a qual foram convocados representantes de instituições de todo o país. Em uma postagem no Twitter neste domingo (14), porém, o ministro disse que as universidades federais continuarão públicas e que os estudantes não pagarão pela graduação, assim como é hoje. Em outras ocasiões, o ministro já defendeu cobrança para alguns cursos de pós-graduação. Segundo informações divulgadas pelo jornal Valor Econômico na última semana, o novo projeto seria chamado Future-se e teria como objetivo o “fortalecimento da autonomia financeira das universidades e dos institutos federais”, nas palavras do secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior.
 
13/07 - 10:34

  O clima era de Fla Flu, com torcidas opostas, mas também podia ser comparado de certo modo com o Réveillon de Copacabana. Aglomerados na beira do rio, vários visitantes da Flipei (Feira Literária Pirata das Editoras Independentes), casa parceira da Flip, assistiam aos fogos lançados do outro lado da margem por manifestantes contrários à presença do jornalista americano Glenn Greenwald. Só que, em vez de aplaudir, os espectadores vaiavam. Greenwald foi saudado com ares de herói por uma multidão nesta sexta-feira (12), ao som de uma versão hardcore de “Bella Ciao”. Greenwald chegou de lancha ao barco no qual participaria de um debate, como parte da programação da Flipei, casa parceira da Flip, por volta das 19h. Eram convidados também do evento o humorista Gregório Duvivier, o sociólogo Sergio Amadeu, e o escritor Alceu Castilho. “Não precisa ter medo do governo. A máscara de Sergio Moro caiu para sempre”, disse Glenn Greenwald, sob aplausos, logo no começo da mesa “Os Desafios do Jornalismo em Tempos de Lava Jato”, com a voz encoberta por uma versão remixada do hino nacional tocada pelos protestantes. “O Lula tá preso. Ele é bandido, ele tá preso”, gritava uma voz do outro lado do rio. “Você vai ser preso!”. Mesmo diante da pressão, Greenwald avisou que não pretende sair do Brasil. “Sou casado com um brasileiro que eu amo mais do que tudo. Nós temos dois filhos brasileiros que adotamos. Somos uma família completa, cheia de amor e felicidade, como todos podem ser, inclusive os jovens LGBT neste país. Posso sair do país a qualquer momento, só que eu não estou fazendo isso, nem vou fazer. Porque 15 anos atrás eu me apaixonei pelo Brasil”, disse. O jornalista mencionou, também, uma frase que seu marido, o deputado David Miranda, teria dito antes de assumir o mandato. “Ele disse: ‘não vou me esconder, vou concorrer à casa onde os milicianos que mataram Marielle Franco trabalham’. Isso é coragem”. “A próxima vítima do Moro vai ser o Glenn”, interrompeu um manifestante. Além das provocações, o grupo contrário à presença de Greenwald também lançou fogos de artifício em direção ao barco da Flipei. “Se eles estão apontando rojão pra gente, a polícia do outro lado está deixando”, opinou a socióloga Sabrina Fernandes, que atuava como mediadora.

 
13/07 - 10:30

 O governo cortou pela metade a previsão oficial de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) para 2019, de 1,6% para 0,81%. A medida reduz a projeção de arrecadação, dificulta o cumprimento da meta fiscal e pode forçar a equipe econômica a fazer novo bloqueio no Orçamento. É a terceira reavaliação do governo para baixo, para calcular a execução das contas federais. O orçamento de 2019 foi elaborado no meio de 2018 e trazia, inicialmente, previsão de crescimento de 2,5%. Em março, a projeção baixou para 2,2%. Depois, em maio, para 1,6%. O novo corte foi antecipado pela Folha de S.Paulo. Normalmente, as projeções do governo para o PIB são tornadas públicas a cada dois meses em relatórios de avaliação de receitas e despesas. Agora, o governo apresentou os parâmetros semanas antes da publicação para aproximar sua previsão da calculada por analistas de mercado. Segundo o boletim Focus, divulgado pelo Banco Central na segunda-feira (8), a expectativa do mercado é um crescimento de 0,82% neste ano. 

 
13/07 - 10:04

Um grupo de trabalho coordenado pelo vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, propõe mudar radicalmente a forma de eleger vereadores no ano que vem. Em documento entregue no mês passado para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o tribunal defende adotar, já em 2020, o sistema distrital misto em cidades com mais de 200 mil habitantes. A ideia é separar os município em distritos, que elegeriam seus representantes isoladamente. O modelo distrital misto, inspirado no sistema adotado na Alemanha, prevê a divisão dos Estados e municípios em distritos eleitorais – dessa forma, os candidatos a vereador em um bairro da zona sul de São Paulo, por exemplo, seriam diferentes daqueles dos eleitores de um bairro na zona norte. A divisão de cada cidade em distritos seria feita pelo próprio TSE, que convocaria audiência pública com representantes dos partidos políticos para definir os critérios e os limites de cada um. Questionado, o TSE não informou até a conclusão desta edição sobre previsão para a audiência nem sobre estudos envolvendo a divisão das cidades em distritos. Um dos receios é de que a definição dos limites geográficos de cada região beneficie candidatos e leve a distorções no resultado das eleições – nos Estados Unidos, a polêmica chegou à Suprema Corte, que concluiu que não cabe ao tribunal decidir sobre a divisão dos mapas. 

 
13/07 - 10:01

 O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) deve enfrentar resistência para assumir a embaixada de Washington caso sua indicação seja confirmada pelo pai, o presidente Jair Bolsonaro. Dos atuais 17 integrantes da Comissão de Relações Exteriores do Senado – responsável por analisar o nome –, seis disseram ao Estado ser contrários, outros sete afirmaram ser favoráveis, três preferiram não comentar e apenas um não se manifestou, a senadora Renilde Bulhões (PROS-AL). Para ter sua nomeação como embaixador confirmada, Eduardo deverá passar por uma sabatina na comissão e, em seguida, ser submetido a uma votação secreta. Depois, é a vez de o plenário do Senado dizer se aceita ou não o escolhido pelo presidente. Ele precisará do voto favorável da maioria dos 81 senadores – também em votação secreta. Conforme registros da Comissão de Relações Exteriores, apenas uma indicação presidencial para embaixador foi rejeitada ao longo da história. Em 2015, a então presidente Dilma Rousseff enviou o nome de Guilherme Patriota, irmão do ex-chanceler Antônio Patriota, para a vaga de embaixador do Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA), mas ele não teve aval da maioria dos senadores.

 
13/07 - 09:58

 Dentre as muitas teses a circular no Itamaraty, uma vem ganhando mais adeptos: o gesto de Jair Bolsonaro para emplacar seu filho Eduardo na embaixada de Washington é uma forma de o deputado ocupar futuramente o cargo de chanceler (caso uma eventual nomeação dessa natureza não seja vetada pela Justiça sob argumento de nepotismo). O pai estaria apostando no filho que, neste momento ao menos, tem mais potencial. Afinal, Flávio se vê às voltas com a investigação de seu ex-assessor Fabrício Queiroz e Carlos comprou muitas brigas. A narrativa da tese é: manter o deputado federal no prestigiado posto por um ano e meio ou dois e, depois, fazer uma troca com Ernesto Araújo: Eduardo vira ministro e Ernesto, embaixador nos EUA. A troca não seria, necessariamente, um downgrade para o atual ministro. Ele já garantiria um posto num patamar elevado. E, mesmo que o próximo presidente não seja bolsonarista, ficaria já nesse rol do mais alto nível de embaixadores do País. 

 
12/07 - 10:35

  ex-diretor da Petrobrás Renato Duque afirmou, em interrogatório, nesta quarta-feira, 10, que o PT tinha uma conta de propinas com a OAS. O depoimento do ex-diretor corrobora com os relatos de executivos da empreiteira. No mesmo relato, ele afirma ter ficado com R$ 1,5 milhão que iria para o PT, em troca de não retardar a construção e o aluguel da Torre de Pituba, sede da Petrobrás em Salvador. Ele é um dos réus em ação penal referente à 56ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Sem Limites, que aponta fraudes e propinas de R$ 67,2 milhões na construção do edifício. Segundo a Procuradoria, os desvios teriam abastecido campanhas petistas. O fundo de Pensão Petros se comprometeu a realizar a obra, e a Petrobrás a alugar o prédio por 30 anos. Duque afirmou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto o procurou para tentar inserir a OAS nas obras, e que teria pedido ajuda. “Quando essa discussão não caminhava bem, o Vaccari interferiu e disse para Leo: “Leo, faz o contrato com ele e se for o caso desconta da conta que vocês têm com o PT”” “Pelo que eu entendi eles tinham uma conta corrente, várias obras da OAS no Brasil inteiro, não só a Petrobras, entendi assim, e tinha um montante a ser pago para o partido, então o Vaccari pediu que o Leo fizesse o contrato e descontasse esse dinheiro desse montante à receber”, relatou. Em 2009, Duque diz ter sido avisado por Vaccari que a Petrobras iria alugar um prédio da Petros em Salvador.”Para minha surpresa, ele já sabia que isso seria feito e que quem iria construir esse prédio seria a Odebrecht”.

 
11/07 - 17:37

 A falta de acordo para mudanças nas regras de policiais federais e professores é o que está atrasando a continuidade da votação dos destaques (sugestões de alterações ao texto-base) à reforma da Previdência, dizem fontes. Apesar do aval do governo para que o abrandamento de regras para aposentadoria de policiais seja aprovado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estaria “batendo o pé” contra a mudança, dizem parlamentares próximos. A avaliação é de que se Maia ceder nesta questão, ele não terá como segurar outras mudanças, como as cobradas para professores. Esse cenário estaria provocando um grande impasse no Centrão, bloco informal independente ao governo, e colocando em risco a votação, que pode ficar para a próxima semana ou, se não houver acordo, até para o próximo mês depois da volta do recesso parlamentar no dia 2 de agosto. Ontem, o destaque do PL que retirava a categoria da educação da reforma foi derrubado. A alternativa para eles agora seria uma medida de autoria do PDT ou uma do Solidariedade que estão na fila dos destaques não votados. Considerado desastroso pelo governo, o destaque nº29, do Solidariedade, cria uma nova regra de transição para os segurados do INSS, com base apenas no tempo de contribuição, sendo 35 anos para homens e 30 anos para as mulheres, com 30% de pedágio sobre o tempo que falta para se aposentar. Segundo uma fonte, essa medida teria um impacto fiscal relevante na economia esperada com a reforma, o que seria uma dura derrota tanto para o governo, como para Maia. 

 
11/07 - 17:21

 Apesar de ter anunciado a intenção de expulsar quem votou a favor da reforma da Previdência, líderes do PDT já discutem penas alternativas contra a deputada Tabata Amaral (SP) e os outros sete deputados que apoiaram as mudanças nas regras da aposentadoria. O presidente do PDT, Carlos Lupi, admitiu o recuo a aliados em conversas informais feitas após a votação e na manhã desta quinta-feira. Os dirigentes do PDT avaliam, contudo, que é necessário a abertura de um processo disciplinar “para dar exemplo”, mas que a expulsão da sigla não seria de interesse da legenda. Um grupo ligado a Lupi quer uma advertência pública aos parlamentares infiéis. Na Câmara, os deputados que votaram contra a reforma pedem que os infiéis percam “espaço político” na Casa e na legenda. 

 
11/07 - 08:36


A Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado Federal calculou nesta quarta-feira, 10, uma economia de R$ 744 bilhões com a reforma da Previdência em 10 anos. Os técnicos da IFI refizeram as contas depois das concessões feitas ao projeto na Comissão Especial da Câmara e constataram um número R$ 243 milhões menor do que os R$ 987 bilhões projetados pelo relator Samuel Moreira (PSDB-SP) e a equipe econômica.

 
11/07 - 07:47


Ameaçada de expulsão do PDT por votar a favor da reforma da Previdência, a deputada Tabata Amaral (SP) disse que não vendeu seu voto e que o “sim” às mudanças nas regras de aposentadoria não significam um “sim” ao governo Jair Bolsonaro, tampouco um “não” à orientação do partido. O PDT fechou questão contra a reforma, mas oito deputados declararam voto a favor. Cotada para disputar a prefeitura de São Paulo pelo PDT, Tabata disse não ter preocupação com a eleição municipal de 2020.

 
11/07 - 07:32


iante da resistência de deputados avalizarem a reinclusão de Estados e municípios na reforma da Previdência no plenário da Câmara, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e lideranças da Casa começaram a articular um acordo para que o endurecimento nas regras de aposentadoria e pensão de servidores municipais e estaduais seja feita por meio de uma proposta paralela. Se for levada a diante, a reforma seria fatiada pelos senadores.

 
11/07 - 07:27


O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto-base da proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Jair Bolsonaro. Foram 379 votos a favor -71 a mais do que o mínimo necessário, de 308. Contra foram 131. O placar é maior do que o obtido pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2003 com a sua reforma, que teve apoio de 358 deputados, o maior até então para esse tipo de medida. Serão votados ainda cerca de 20 dos chamados “destaques”, que são tentativas de alterar pontos específicos da proposta.

 
11/07 - 07:24


Principal avalista da reforma da Previdência, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atuou como articulador político do governo de Jair Bolsonaro, mesmo a contragosto, para a aprovação das mudanças na aposentadoria. Depois de meses de impasses e brigas com o Palácio do Planalto e até mesmo com o seu partido, Maia não apenas conduziu a proposta como se credenciou para disputar voo mais alto em 2022, seja como candidato à Presidência ou a vice na chapa. Maia chorou ao menos duas vezes, na quarta-feira, 10, no plenário. A primeira quando foi elogiado por seus pares e antes de anunciar a aprovação da reforma.

 
09/07 - 11:39

 Filho foi submetido á implantação de dois stents, uma espécie de endoprótese usada para desobstruir artérias. A operação foi bem-sucedida. Após a cirurgia, ele segue em observação em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Cesar Filho passou mal durante interrogatório feito pelo juiz federal Luiz Antônio Bonat. Ele é réu em uma ação penal na qual é acusado pelo Ministério Público Federal de ter ciência dos pagamentos de propina da OAS a agentes públicos e a operadores do PT na construção de um prédio da Petrobras em Salvador. Chegou a ser preso no fim do ano passado, mas foi solto após pagar uma fiança de R$ 28 milhões.

 
09/07 - 11:35

 

 
Com exceção de Sergio Moro, da Justiça, e Paulo Guedes, da Economia, os ministros do governo Jair Bolsonaro ainda são pouco conhecidos pelos entrevistados do Datafolha. O ex-juiz é identificado por 94%, e Guedes, por 77% das pessoas consultadas. Cerca de dois terços não conhecem Abraham Weintraub, ministro da Educação, que só é identificado por 31% dos entrevistados. Mesmo Moro sendo alvo de críticas após a revelação de diálogos que mostram ele auxiliando procuradores em processos da Lava Jato quando era o juiz desses casos, ele é quem tem a maior aprovação, com 52% dos que afirmam conhecê-lo classificando-o como ótimo ou bom
 
09/07 - 11:32

 

 
O presidente Jair Bolsonaro converteu em lei a medida provisória que recriou a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que tinha sido vetada na gestão de Michel Temer. A nova lei veio publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira, 9, com 14 vetos. O novo órgão estatal terá o desafio de garantir a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entra em vigor em 2020 e estabelece uma série de regras para o tratamento das informações de particulares por entes públicos e privados no Brasil. Será da ANPD a tarefa de averiguar, por exemplo, se empresas do ramo de tecnologia, como redes sociais, informam os usuários e obtêm o consentimento destes antes de manipular informações pessoais. Entre os principais vetos, está o de que decisões tomadas por algoritmos não terão de ser obrigatoriamente revisadas, quando solicitada pelo usuário, por uma pessoa natural. Foi um assunto bastante polêmico durante a tramitação da medida provisória no Congresso Nacional.
 
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | Proxima | Última »»
09/06/2019 | 07:11:32
Eleies 2020: DEM j montou estratgia

(Por Fernanda Dourado) 

O presidente do PT não quis falar sobre o planejamento da ala, mas  o presidente estadual do DEM na Bahia, deputado federal, Paulo Azi, afirmou ao BR que o objetivo é lançar o maior número possível. Contudo, ponderou usando as mesmas palavras do petista: “Ainda é cedo para fazer uma projeção”, mas acrescentou: “teremos atenção especial aos 50 maiores (munícpios)”, afirmou. 

 

09/06/2019 | 07:10:15
MDB diz que quatro vereadores de Salvador podem ingressar na legenda

( Por Fernanda Dourado)

  O presidente estadual do MDB, Alex Freitas, mais conhecido como Futuca, também foi procurado pelo BR para saber se a ala lançará candidato em Salvador. “Nós estamos trabalhando para isso”, afirmou o medebista. Questionado quem seria o possível candidato, Futuca preferiu não revelar nomes, mas diz conversar com quatro vereadores de Salvador – que estão interessados em ingressar na legenda. O BR quis saber os nomes e quais seriam os partidos (oposição ou situação). Futuca respondeu, “as duas opçoes”. Questionado se já conversou com o possível candidato do prefeito ACM Neto, o vice-prefeito Bruno Reis, ele disse que já tiveram diversas conversas, mas não há aliança firmada.

 

09/06/2019 | 07:08:51
Lcio Vieira Lima diz que MDB dar ateno ao interior

 (Por Fernanda Dourado)

 Quando o  BR entrou em contato com Futuca, presidente do MDB, o ex-deputado federal, Lúcio Vieira Lima, estava ao lado do comandate do partido, o BR também quis ouvi-lo sobre a atual conjuntura política. De acordo, ele “como os partidos estão mais preocupados em lançar candidatos na capital baiana, o MDB – que ainda trabalha um nome para Salvador- dará uma atenção maior aos municípios do interior do estado. “Enquanto todos estão precoupados com Salvador, daremos atenção ao interior do estado. Nosso fundo eleitoral será para representantes do interior da Bahia”, afiançou.  

 

09/06/2019 | 07:07:14
Oposicionista diz que a campanhado DEM para 2022 j comeou

 (Por Fernanda Dourado)

 

Engana-se que a campanha começou apenas às eleições municipais. Em conversa informal com um oposicionista ao governo do estado, ele afirmou que a candidatura para o governador do do atual prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto,  já está sendo estruturada.

 

09/06/2019 | 07:05:17
Hilton critica estratgia do governo e diz que seu nome est a disposio em Salvador

 (Por Fernanda Dourado)

 

Em entrevista ao Bahia Repórter, o deputado estadual Hilton, que já foi candidato a prefeito de Salvador e jamais cairá no esquecimento do eleitor pelo seu jingle que não sai de nossa cabeça - disse que o nome dele está à disposição para a disputa Palácio Tomé de Souza, mas que depende do decisão da ala e dos partidos aliados ( PCB, UP e PSTU). Ainda segundo o legislador - que é oposição de esquerda, a estratégia do governo de lançar vários nomes mostra, segundo ele, a ausência de um projeto que unifique todos os candidatos. 

 

09/06/2019 | 07:03:45
Irec: Antes capital do feijo, agora passou a ser intitulada de cornos e cornos pelo prprio gestor

 (Por Fernanda Dourado)

 

Depois de convidar os “cornos e cornas” durante o lançamento da grade do São João de Irecê, o prefeito do município, Elmo Vaz, mais uma vez - virou meme. Um vídeo que viralizou na internet mostra as imagens do clipe oficial do São João, mas com montagens  inseridas no vídeo e com a edição da voz do chefe  dedutivo municipal com convite dele à população que se denomina “cornos e cornas”. A letra inicia com o jargão “aí que tudo” e segue : “ Vai ter um dia um dia só para os chifrudos” - referindo- se ao convite do prefeito para o show de Amado Batista - que será uma das atrações do São João. O clipe de apenas um minuto e 14 segundos consegue prender a atenção do internauta pela letra, melodia, ritmo, e, claro, pela montagem de Elmo dançando ao ritmo musical -que nos faz lembrar a famosa banda de Calypson. Sem dúvida, o gestor municipal - que está muito desgastado politicamente - não tem feito sucesso na sua administração municipal pela escassez de serviços prestado ao município, mas tem feito sucesso na internet pelos memes com suas declarações desastrosas. Irecê - que é conhecida nacionalmente como capital do feijão - sempre teve a festa junina destacada no calendário nacional - mas o convite feito à população era muito respeitoso. 

 

09/06/2019 | 07:00:51
Eleies 2020: Sou candidato natural da oposio, afirma ex-prefeito de Lapo

(Por Fernanda Dourado) O ex-prefeito de Lapão, Hermenilson Carvalho - que está em processo de filiação ao DEM - é a possível aposta da ala a gestão municipal. O Bahia Repórter entrou em contato com o futuro demista para confirmar a sua pré-candidatura. “Sou candidato natural da oposição. Mas dentro do grupo temos outros nomes”, afirmou o ex-gestor - que tem como característica a cautela política. Hermenilson foi vencido pelo atual prefeito Ricardo Rodrigues ( PSD) por 920 votos, mas adianta que além de ser o possível candidato da oposição, além de contar com as antigas alianças, segundo ele,  já tem novos aliados que antes faziam parte do grupo governista. “Já temos o apoio de vários partidos que sempre estiveram conosco e agora, também, do grupo do ex-prefeito Bráulio”, ressaltou. E o embate político não será mais entre Hermenilson e Ricardo Rodrigues - já que o atual prefeito não poderá ser candidato por administrar pela segunda vez consecutiva a prefeitura, mas segundo informações colocará seu vice, Márcio, para pleitear a vaga. Ou seja, a disputa será entre DEM e PCdoB. 

07/05/2019 | 15:37:07
Contrato ViaBahia

(Por Fernanda Dourado)

As denúncias contra a Via Bahia - concessionária responsável pela concessão das BRs 324 e 116 - sempre foram recorrentes na Assembleia Legislativa da Bahia. São 680 quilômetros de rodovias administrados pela empresa, mas parece que extensão é apenas na quilometragem, no tamanho do contrato que totaliza 180 páginas (o documento com o anexo), e, também na duração da concessão de 25 anos. O contrato foi assinado no dia 03/09/2009 e vai até 19/10/2034.

Antnio Conselheiro