Conecte-se Conosco

Esporte

ACM Neto nega ‘qualquer tipo de acordo’ com Bolsonaro após menção em coluna

Publicado

em

 

O ex-prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto, negou que tenha firmado um acordo com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). A informação havia sido divulgada pela coluna de José Casado, no site da revista Veja.

 

“É lamentável que um colunista da Veja, sem me ouvir, faça ilações absolutamente improcedentes sobre as eleições. Não sei de onde alguém pode imaginar que existe qualquer tipo de acordo com Bolsonaro para 2022, já que a prioridade do Democratas é lançar candidato à Presidência”, disse Neto, em postagem no Twitter, na noite deste domingo (9).

 

A publicação em questão, feita na manhã de ontem, indica que ele e Bolsonaro chegaram a um ponto em comum sobre o pleito do ano que vem, com intermédio do pastor Silas Malafaia. Segundo o texto, o acordo prevê que o atual presidente incorporaria a estrutura do DEM, hoje um dos maiores partidos do país, à sua campanha de reeleição em cidades consideradas estratégicas. Como contrapartida, Neto teria o apoio do governo federal e consolidaria uma aliança de ativistas evangélicos para a disputa que ele pretende travar contra o PT na eleição para o governo da Bahia.

 

Esse acerto, no entanto, vai na contramão dos fatos ocorridos até o momento. Bolsonaro hoje tem como ministro da Cidadania o deputado federal licenciado João Roma (Roma), afilhado político e ex-amigo de ACM Neto. Os dois travaram uma briga pública no início do ano, quando Roma aceitou o convite para o ministério, rejeitando o pedido feito por Neto. O baiano não queria que o então amigo ocupasse o cargo, mesmo tendo diversos correligionários na estrutura do governo, para que essa indicação não fosse vinculada a ele.

 

 

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

De ‘papelão mundial’ a ‘escândalo’: imprensa internacional critica suspensão de Brasil x Argentina

Publicado

em

A imprensa internacional criticou a suspensão da partida entre Brasil e Argentina, que seria realizada neste domingo na Arena Neo Química, em São Paulo. O jogo foi interrompido por funcionários da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após descumprimento de regras sanitárias por parte da equipe argentina.

Agentes da Anvisa entraram no gramado para determinar a deportação de quatro jogadores argentinos que não cumpriram quarentena. Houve confusão com a chegada dos servidores federais, e a seleção da Argentina deixou o campo na sequência. O time brasileiro aproveitou para fazer um treino.

Em seu portal, o jornal argentino Olé destacou em sua manchete: “Papelão mundial brasileiro”. O periódico ainda escreveu: “Membros de saúde se meteram no campo para deter jogadores da Premier League (liga inglesa). Escândalo total. Argentina se retirou. E a seleção de Tite apoiou os jogadores de Scaloni. Foi suspensa”.

 

Continue lendo

DESTAQUE

Moraes, do STF, determina prisão de ex-deputado Roberto Jefferson por ataques às instituições democráticas

Publicado

em

O

ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes determinou a prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) e o cumprimento de busca e apreensão contra ele por suposta participação em uma organização criminosa digital montada para ataques à democracia.

Continue lendo

Esporte

Câmara rejeita e arquiva PEC do voto impresso

Publicado

em

A Câmara dos Deputados decidiu nesta terça-feira (10) rejeitar e arquivar a proposta de emenda à Constituição (PEC) que propunha o voto impresso em eleições, plebiscitos e referendos. O resultado representa uma derrota para o presidente Jair Bolsonaro, defensor da ideia.

Continue lendo
Propaganda

Trending