Publicada em 11 de Julho de 2018 ás 07:24:35
Guilherme Boulos se aproxima do PT em busca de apoio

O PSOL e o pré-candidato à Presidência nas eleições 2018 Guilherme Boulos estão se aproximando de setores do PT de olho no apoio do partido caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, seja impugnado pela Justiça Eleitoral. Na segunda-feira, 9, Boulos e o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, participaram de um colóquio promovido pelo Instituto Novos Paradigmas, em Porto Alegre (RS), cujo presidente do conselho é o ex-ministro Tarso Genro, uma das poucas lideranças petistas a romper o silêncio imposto pela direção partidária e falar publicamente sobre as alternativas do partido na disputa presidencial caso Lula seja barrado. Além de Tarso, participaram do colóquio os deputados Maria do Rosário e Henrique Fontana, além do ex-prefeito de Porto Alegre Raul Pont. Segundo participantes do colóquio, Boulos e Medeiros deixaram uma boa impressão entre os petistas. A repercussão favorável do encontro animou a cúpula da campanha de Boulos, que já fala em receber apoio de medalhões petistas caso Lula seja impugnado. Questionado sobre o assunto, Tarso reiterou que apoia a manutenção da candidatura de Lula até o fim, apesar das circunstâncias contrárias ao ex-presidente, mas disse que seu grupo não vai se alinhar automaticamente às decisões da cúpula partidária. “Temos claro, alguns companheiros, que não vamos acompanhar automaticamente qualquer candidatura do PT se não for Lula”, disse o ex-ministro. Um dos líderes da corrente Mensagem ao Partido, ele já disse em entrevistas que o PT não pode abrir mão de participar do processo eleitoral em nome da defesa de Lula e manifestou simpatia pelo nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, de quem é próximo, como plano “B”. Segundo ele, o apoio vai depender do nome escolhido e dos motivos da escolha. Sobre o possível apoio de seu grupo a Boulos, Tarso respondeu: “Estamos vendo…” O presidenciável do PSOL participou do colóquio promovido pelo Instituto Novos Paradigmas para falar sobre “unidade, democracia e o futuro da esquerda”. O evento foi aberto a sócios e convidados. A pré-candidata do PCdoB, Manuela D’Ávila, também foi convidada mas não compareceu. Participantes do evento avaliaram a ausência de Manuela como sinal de que o diálogo preferencial dela, por enquanto, é com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes.

[ Imprimir ]