Publicada em 29 de Novembro de 2018 ás 11:30:00
Ex-marqueteiro do PT diz que intermediou propina de obra em Salvador, por Folha*

 O publicitário Valdemir Garreta, ex-marqueteiro do PT, disse em depoimento à Polícia Federal nesta terça-feira (27) que foi intermediário de pagamentos de propina que a empreiteira OAS destinou para Luiz Carlos Fernandes Afonso, ex-presidente da Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras. O suborno era referente à obra da Torre de Pituba, sede da Petrobras em Salvador, um empreendimento feito com dinheiro da Petros e realizado em conjunto pelas empreiteiras OAS e Odebrecht. O projeto previa que o prédio construído fosse alugado para a Petrobras durante 30 anos.

Segundo Valdemir Garreta, o acerto para o pagamento ilegal aconteceu em 2011 durante um jantar, no Rio de Janeiro, em que participaram ele, Afonso e o então presidente e acionista da OAS, Léo Pinheiro. Na ocasião, Léo Pinheiro se comprometeu em repassar para o então presidente da Petros 0,75% do valor do contrato da Torre Pituba. Ficou acertado que Garreta operacionalizaria o pagamento da propina. Segundo a PF, os contratos do empreendimento foram direcionados e superfaturados para que houvesse pagamento de ao menos R$ 68,3 milhões de propina para políticos, funcionários públicos e empresários.

a.u.i.s.p

[ Imprimir ]