“Temos que respeitar a vontade popular”, diz Bolsonaro sobre armas