Conecte-se Conosco
Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA)

Política

“ACM Neto é um político inteligente, mas a fusão DEM-PSL não foi inteligente”, diz Fabrício ao afirmar que na Bahia a disputa será entre os candidatos do PT e de Bolsonaro

Publicado

em


(Por Fernanda Dourado) 

A fusão do DEM com o PSL é um dos assuntos mais comentados no meio político. Em entrevista exclusiva ao Bahia Repórter, o deputado estadual do PCdoB, Fabrício Falcão, afirmou que obviamente admite que o ainda  presidente nacional do DEM e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, é um político inteligente, mas fez algumas críticas pontuais em relação a decisão do democrata de unir o DEM e o PSL – antigo partido do presidente da república Jair Bolsonaro. “ACM Neto é um político  inteligente, mas a fusão DEM-PSL não foi inteligente. O DEM sempre foi grande na Bahia e nacionalmente. Em 2014, o PSL conseguiu eleger apenas um deputado federal”, afiançou Fabrício ao lembrar que o partido era nanico antes de Bolsonaro. 

PSL antes de Bolsonaro 

O Bahia Repórter fez um levantamento sobre a  história do PSL.  Antes de Bolsonaro o PSL havia disputado com somente um nome em eleições para o cargo máximo de um estado. Em 2018, com a onda bolsonarista, lançou 13 candidatos a governador e 10 candidatos a vice-governador. De 680 candidatos a qualquer cargo nas eleições de 2014, a legenda lançou 1.454 nomes. Em 2018, Bolsonaro venceu as eleições presidenciais no segundo turno. Impulsionado por sua popularidade, o PSL elegeu três governadores e conseguiu 52 deputados federais e quatro senadores. 

Após Bolsonaro: PSL saiu de nanico a expressivo  

Ao Bahia Repórter, o deputado ainda lembrou que o avanço repentino do minúsculo PSL na época foi ocasionado pela onda bolsonarista. “O PSL se tornou uma máquina partidária, imensa, gigante – quando Bolsonaro entrou e se elegeu presidente da república. O voto em Bolsonaro elegeu uma bancada gigantesca de deputados estaduais e federais. Quando Bolsonaro sai do PSL, ele vai levar todos os deputados federais e estaduais do PSL e Bolsonaristas. Vão para onde o rei for. Os bolsonaristas vão debandar. Você (Fernanda Dourado) publicou no Bahia Repórter uma entrevista de um deputado federal, do PSL, Coronel Tadeu, e ele afirmou que deixará a legenda. Eles não vão ficar neste partido novo. Achar que vai manter deputados é acreditar em papai Noel! O PSL não acrescenta nada ao DEM”, afirmou Fabrício em uma análise política. 

2022: Polarização na Bahia 

O Bahia Repórter questionou ao parlamentar – que está em seu terceiro mandato consecutivo – qual  análise política que ele faz sobre a disputa ao governo da Bahia em 2022. Segundo o legislador, a polarização não será apenas nacional, mas, sim, estadual. O parlamentar diz não acreditar na polarização entre o ex-governador da Bahia e senador da república, Jaques Wagner, e o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto. A polarização, segundo ele, será entre os candidatos do PT e de Bolsonaro. 

2022: Candidato do PT contra o de Bolsonaro 

“Na Bahia, não será a polarização entre Wagner e Neto. Algumas pessoas podem achar que estou falando besteira. Mas aqui na Bahia será a polarização nacional. O PT de Lula contra o partido de Bolsonaro. Ou seja, o candidato ao governo de Lula (Wagner) contra quem Bolsonaro apoiar”, afirmou o legislador. Fabrício ainda acrescentou que tem amigos Bolsonaristas e eles dizem que “vão apoiar o candidato que tiver no santinho com Bolsonaro. Se for ACM Neto aí será Wagner contra Neto. A Bahia será um Ba x Vi”, conclui Fabrício Falcão, deputado estadual pelo PCdoB. 

Política

Em nova pesquisa, ACM Neto lidera intenções de voto para governador e venceria Wagner no 1º turno

Publicado

em

Continue lendo

Política

BN/Séculus: ACM Neto lidera intenções de voto para governador e venceria Wagner no 1º turno

Publicado

em


O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), lidera as intenções de voto para governador da Bahia em todos os cenários pesquisados pelo instituto Séculus, em parceria com o Bahia Notícias. Ele tem mais que o dobro dos percentuais apresentados pelo senador Jaques Wagner (PT) e, de acordo com o levantamento, caso as eleições fossem hoje, venceria no primeiro turno.


No primeiro cenário, ACM Neto aparece com 49,16% das intenções de voto, contra 22,27% de Wagner. Bem atrás dos dois, aparecem João Roma (Republicanos), ministro da Cidadania, com 3,57%; o vice-governador João Leão (PP), com 2,86%; o senador Otto Alencar (PSD), com 2,52%; Dra. Raíssa Soares (sem partido), com 1,26%; e a yalorixá Bernadete Souza (PSOL), com 0,84%. Responderam “nenhum”, 12,48% dos entrevistados, enquanto 5,04% não sabem ou não opinaram.

Em um segundo cenário, o ex-prefeito de Salvador aumenta sua vantagem e chega a 53,7% das intenções de voto, contra 24,87% de Jaques Wagner, 4,66% de João Roma e 0,88% de Bernardete Souza. “Nenhum” pontuou 10,71%, enquanto 5,17% não souberam responder ou não opinaram.


No terceiro cenário, João Roma é substituído como candidato bolsonarista pela Dra. Raíssa Soares. ACM Neto mantém 53,7% das intenções de voto, assim como Wagner estaciona em 24,87% dos entrevistados. A médica, que atua na região de Porto Seguro, fica em 2,86%. Bernardete Soares, assim como os políticos de DEM e PT, também não altera sua pontuação: 0,88%. Responderam “nenhum”, 12,44% dos entrevistados, enquanto 5,25% não sabem ou não opinaram.

ACM Neto supera os percentuais de todos os seus adversários somados nos três cenários pesquisados. Por isso, é possível afirmar, com base nos números do levantamento BN/Séculus, que o ex-prefeito de Salvador venceria as eleições de 2022 no primeiro turno, caso o pleito ocorresse hoje.

Continue lendo

Política

Pesquisa interna do Podemos gruda Moro a Bolsonaro, mas mostra Lula vencendo no 1º turno

Publicado

em

O Podemos realizou uma nova pesquisa interna e aumentou ainda mais a preocupação de Sergio Moro. Segundo os números, Lula segue tendo grandes chances de vencer no primeiro turno. Já o ex-juiz fica perto de Bolsonaro, mas não demonstra fôlego para alcançar o ex-presidente.

Conforme apurou o DCM, o ex-ministro de Bolsonaro possui 16% das intenções de votos. Ele é o nome mais forte da terceira via e está muito próximo do atual chefe do executivo federal. O governante brasileiro, que se filiou recentemente ao PL, é citado por 19% dos entrevistados. Ciro Gomes, quarto colocado, tem apenas 7%.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Tópicos populares

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Conteúdo protegido