Conecte-se Conosco

EXCLUSIVAS COM FERNANDA DOURADO

João Henrique irá transfere domicílio eleitoral para Feira de Santana

Publicado

em

Durante uma pausa na malhação, o ex-prefeito de Salvador, João Henrique, conversou com o Bahia Repórter. Ao ser questionado pelo BR se pretende se candidatar a algum cargo eletivo no próximo ano, ele afirmou que almeja disputar a prefeitura de Feira de Santana. Ainda, segundo ele, o primeiro passo foi transferir seu título eleitoral para o município. A sigla que poderá abraçar a candidatura do feirense é o Avante – partido que faz parte da base do governador Rui Costa e que João Henrique teceu elogios ao comandante da ala. “Há uma possibilidade de me filiar ao Avante. Recebi o convite do deputado federal, Pastor Sangento Isidório e fiquei muito feliz. Ele é uma grande liderança política o mais votado da Bahia, com 323 mil voto e obteve uma votação de quase 170 mil aqui em Salvador. Ah…Também tenho muito respeito e admiração pelo governador Rui Costa que está fazendo um excelente trabalho”, afirmou. Depois de administrar por oito a capital baiana, ele tem esperança de também ser apoiado pelo governador Rui Costa na “Princesa do Sertão”. “Aqui em Salvador o governador deve apoiar três candidatos. Espero que faça o mesmo em Feira de Santana”, disse. Em Feira de Santana o deputado federal, Zé Neto, lidera as pesquisas, mas também há chance de Carlos Geilson ser apoiado pelo governo. Caso João Henrique se filie ao Avante poderá ser o terceiro a conquistar o apoio.

Continue lendo

EXCLUSIVAS COM FERNANDA DOURADO

Jaques Wagner: “Vocês que comandaram a Bahia durante 40 anos… me diga aí qual foi o grande trunfo?”, ironiza o petista que deu diversas alfinetadas nos adversários

Publicado

em

(Por Fernanda Dourado)

O senador e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), já está dando o tom de como será a campanha para o governo do estado em 2022. O petista – que concedeu entrevista à rádio Líder FM, em Irecê, deu diversas indiretas e alfinetadas no grupo adversário,  além de comparar a Bahia antes e após o PT. Durante a entrevista, o senador fazia diversos questionamentos referindo-se à gestão do governo democrata e relembrou às quatro décadas da direita no poder baiano.

“Venha cá! Vocês que comandaram a Bahia durante 40 anos. Me diga aí qual foi o grande trunfo? “, questionou o petista. Em seguida, ironizou: “Vocês eram os grandes gestores”.

Logo após, continuo os questionamentos: “O metrô parado a vida inteira. Vocês tinham o governo federal, estadual e o metrô parado. Quem puxou para meu colo fui eu. E hoje o metrô é motivo de orgulho para o povo da Bahia”, afirmou ao comparar as gestões petistas. O petista também lembrou da segurança pública.

“Quando eu cheguei aqui não tinha gasolina para colocar em carro. Não tinha colete à prova de bala. Não tinha armamento moderno para cada um. Pergunte aos policiais qual é a estrutura que nós temos hoje”, bradou o senador da república.

“A Bahia apesar de ser décimo sétimo orçamento per capta, somos o segundo maior em investimento. Só perdemos para São Paulo. Então, claro que não está uma maravilha. E eu pretendo melhorar muita coisa a partir de 2023. Agora precisa ver quem tem farinha no saco para poder falar dos outros. Mas a gente na hora certa vai comparar as coisas”, afirmou o senador ao deixar claro que as comparações serão expostas durante a campanha eleitoral.

Continue lendo

EXCLUSIVAS COM FERNANDA DOURADO

ACM Neto: “A minha decisão foi acertada” ao falar do recuo de não ser candidato em 2018; Neto diz que o único objetivo agora é ter uma candidatura forte e vitoriosa ao governo

Publicado

em

 

 

 

 

 

(foto: leitor do BR)

(Por Fernanda Dourado)

O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto – que também é presidente do DEM nacional – neste momento se reúne com lideranças e prefeitos no extremo sul do estado. Apesar de não transmitir ao vivo o encontro, o Bahia Repórter obteve trechos das declarações do demista e fotos do encontro. Com um auditório lotado de lideranças, vice-prefeitos e prefeitos, o democrata relembrou a sua decisão de não sair candidato em 2018 ao governo do estado.

Na época, como o próprio democrata lembrou em seu discurso, ACM Neto foi muito criticado, principalmente, pela sua base eleitoral. Nesta sexta-feira (27) no extremo sul, ACM neto além de fazer compromisso com extremo sul confidenciou aos presentes que a “decisão foi acertada” ao não sair candidato ao Palácio de Ondina.

“Em 2018, havia possibilidade de eu disputar o governo do estado. Mas fiz uma opção de concluiu meu trabalho à frente da prefeitura de Salvador. Na época, fui questionado, criticado por vários, mas hoje penso eu que ficou claro que aquela decisão foi a mais acertada do momento que eu poderia ter tomado” e complementou: “na vida é fundamental a gente saber o momento certo das coisas”.

ACM Neto ainda disse não enxergar outro cenário que não seja a sua candidatura ao governo da Bahia.

 

“ O meu objetivo é ser candidato a governador e não tem outro projeto, não tem outro foco. Só enxergo este cenário! Claro, que acima de minha vontade é à vontade de Deus e a gente tem que respeitar isso. Mas o que depender de mim, o esforço e trabalho que pretendo fazer o objetivo é consolidar uma candidatura forte e vitoriosa ao governo do estado da Bahia”, afirmou o democrata.

 


Acm Neto ao lado de prefeito, vice-prefeitos do extremo sul da Bahia e o deputado estadual, Sandro Régis, líder da oposição 

Acm Neto descartou uma candidatura nacional neste momento, já que está focado, segundo ele, em uma candidatura estadual. “Uma candidatura nacional quem sabe um dia. Eu sou uma pessoa que procuro sempre dar: cada passo em seu momento e de Maneira conscientemente”, finalizou.

Continue lendo

EXCLUSIVAS COM FERNANDA DOURADO

Lula diz que Centrão é como um fundo de investimento e que: “Quanto mais fraco um presidente, mais o deputado faz a farra do boi”,

O ex-presidente Lula afirmou nesta quarta-feira (26) em entrevista à Rádio Metrópole que os partidos no Brasil servem como cooperativas, segundo ele, em função do fundo partidário e eleitoral. “As pessoas montam agrupamento de deputados e dizem que é um partido político”, criticou o petista.

Publicado

em

(Por Fernanda Dourado)

O ex-presidente Lula afirmou nesta quarta-feira (26) em entrevista à Rádio Metrópole que os partidos no Brasil servem como cooperativas, segundo ele, em função do fundo partidário e eleitoral. “As pessoas montam agrupamento de deputados e dizem que é um partido político”, criticou o petista.

O presidente ainda fez questão de elogiar as legendas que têm como defesa a ideologia partidária ao citar o Partido do Trabalhadores e mais dois partidos políticos.

“Se você pegar no Brasil – um partido com ideário, com programas, com manifestos, com bandeira, com música, com militância concreta…. Você tem no Brasil: o PT. Depois você tem o PCdoB, depois o PSB”, afiançou.

Durante a entrevista, Lula também citou  o Centrão  ao falar que os meios de comunicação divulgam de forma equivocada o Centrão – conjunto de partidos políticos que não possuem uma orientação ideológica específica e tem como objetivo assegurar uma proximidade ao poder executivo.

“A imprensa começa a tratar o Centrão como partido. O Centrão não é partido! O centrão é como se fosse um fundo de investimento no fracasso do Bolsonaro. Por que se tem uma coisa que Deputado adora é presidente fraco. Quando mais fraco o presidente, mais o deputado faz a farra do boi”, disparou Lula ao falar que o Bolsonaro está se iludindo que o Centrão dará toda a força para ele. De acordo com a previsão de Lula, o Centrão – que está tendo a maior fatia de dinheiro da história do Congresso – irá abandonar o presidente após aprovação do orçamento no final  de 2021.

“Quando os deputados pegarem o seu quinhão no bolo partidário. Eles vão dá o pé e Bolsonaro vai ficar como ficou Dr. Ulisses Guimarães sozinho”, bradou Lula.

Continue lendo
Propaganda

Trending