Conecte-se Conosco

Política

Homem anuncia venda de cartão de vacina em grupo de WhatsApp na Bahia

Publicado

em

Diante da exigência mais rigorosa do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para acessar estabelecimentos e eventos na Bahia, pessoas têm buscado burlar esta medida de combate à pandemia. Aproveitando o movimento de um grupo contrário à imunização, suspeitos têm fraudado e vendido o cartão de vacina digital, indicando uma falsa vacinação contra a doença.

Em um grupo de vendas da Bahia no WhatsApp, o crime é escancarado: em mensagens, a venda do comprovante para quem não tomou vacina contra o coronavírus é anunciada, do mesmo modo em que são divulgados outras propostas de comercialização.

“Cartão de vacina digital, colega faz, manda [em] 5 minutos”, diz o comunicado. “Quem não tomou a vacina”, direciona a mensagem, completando “show, bar”. 

Na manhã desta segunda-feira (10), o governador Rui Costa (PT) disse que bares e restaurantes terão que exigir o comprovante de vacinação dos clientes na Bahia. A medida já era exigida em teatros, estádios e shows do estado.

Metro1 entrou em contato com o autor das mensagens, que confirmou a venda do comprovante de vacina fraudado, mas indicou que ela seria realizada por um colega. A reportagem, então, pediu o número de telefone do vendedor, mas o participante do grupo não quis informá-lo.

Na França, país onde há um forte movimento anti-vacina, um caso drástico envolvendo o documento falsificado gerou uma grande repercussão no final do ano passado. Internada com a Covid-19, uma mulher não vacinada que comprou um certificado de vacinação falso morreu em Paris, após os médicos do hospital terem aplicado o protocolo de tratamento para pessoas que receberam as doses do imunizante, diferente do que seria indicado para pessoas sem vacina.

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Marcha para Jesus: Bolsonaro convoca evangélicos para o 7 de setembro

Publicado

em


Durante o discurso para os  fiéis que participam da Marcha para Jesus neste sábado (13), o  presidente Jair Bolsonaro (PL) convida o público do evento para participar do desfile do feriado de 7 de setembro, que ocorrerá na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro. O mandatário também pede por ‘transparência e liberdade’.

“No próximo dia 7, vamos todos às 15 horas, estar presente em Copacabana. Vamos dar um grito muito forte, dizendo a quem pertence esta nação. O que nós queremos é transparência e liberdade”, disse Bolsonaro em um trio elétrico, acompanhado do deputado federal Helio Lopes (PL).

Continue lendo

Política

Bolsonaro: carta pela democracia vale menos que ‘pastelzinho de vento’

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”, neste sábado (13), em suas redes sociais. O mandatário disse que o documento vale menos que um “pastelzinho de vento”.  

Continue lendo

Política

Codecon vistoria 72 estabelecimentos comerciais durante Operação Dia dos Pais

Publicado

em

A Operação Dia dos Pais, realizada pela Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), contabilizou 72 estabelecimentos comerciais vistoriados nesta edição. 

Segundo a pasta, as visitas aos estabelecimentos foram realizadas pelos fiscais do órgão entre a última segunda-feira (8) até a sexta-feira (12). A operação teve como objetivo verificar as condições de oferta dos estabelecimentos comerciais e coibir práticas abusivas.

Os principais ramos de estabelecimentos visitados no período foram joalherias, perfumarias, óticas e lojas de calçados. Quatro estabelecimentos foram notificados por ausência de preços nos produtos, prática que infringe o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Durante a Operação Dia dos Pais deflagrada no ano anterior, 40 estabelecimentos foram notificados. Na ocasião, a maioria foi notificada por ausência de informação de preço nos produtos. As demais irregularidades identificadas à época foram ausência de um exemplar do CDC, não emissão de nota fiscal e comercialização de produtos com prazo de validade vencido.

Continue lendo
Propaganda [smartslider3 slider="2"]
Propaganda [smartslider3 slider="2"]

Tópicos populares

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Conteúdo protegido