Conecte-se Conosco
Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA)

Política

Agendas de João Doria têm baixa adesão em MG e Aécio ironiza falta de apoio

Publicado

em

As agendas do governador de São Paulo, João Doria, em Minas Gerais neste final de semana praticamente não conseguiram reunir prefeitos, vereadores e deputados, eleitores cujos votos têm mais peso nas prévias tucanas.

A baixa adesão dos mandatários motivou ironias de Aécio Neves, principal apoiador no estado do seu rival, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

“O Doria inaugurou em Minas o evento ‘nem nem’. Nem um prefeito, nem um vereador. É a nova modalidade de campanha sem eleitor”, disse o deputado.

Os dois tucanos têm trocado ataques há um tempo. Aécio chegou a levantar a possibilidade do partido abrir mão da candidatura para unir o centro político. ​

No jantar na sexta (1), somente o deputado Domingos Sávio, vice-presidente nacional do PSDB, e um prefeito do partido estiveram presentes. No sábado, em agenda na cidade de Betim, nenhum tucano eleito apareceu.

O PSDB de Minas tem 84 prefeitos, 63 vices, 731 vereadores, cinco deputados federais e cinco estaduais.

Os apoiadores de Doria, porém, classificam a passagem por Minas Gerais como positiva.
A leitura é que Leite, por causa do apoio de Aécio, acreditava ter 100% dos votos mineiros e a presença do deputado Domingos Sávio mostrou que há espaço no estado para o governador paulista.

Na visão deles, outros tucanos mineiros sinalizaram apoio, mas evitam aparecer por causa da hegemonia do grupo de Aécio no diretório estadual.

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Em nova pesquisa, ACM Neto lidera intenções de voto para governador e venceria Wagner no 1º turno

Publicado

em

Continue lendo

Política

BN/Séculus: ACM Neto lidera intenções de voto para governador e venceria Wagner no 1º turno

Publicado

em


O ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), lidera as intenções de voto para governador da Bahia em todos os cenários pesquisados pelo instituto Séculus, em parceria com o Bahia Notícias. Ele tem mais que o dobro dos percentuais apresentados pelo senador Jaques Wagner (PT) e, de acordo com o levantamento, caso as eleições fossem hoje, venceria no primeiro turno.


No primeiro cenário, ACM Neto aparece com 49,16% das intenções de voto, contra 22,27% de Wagner. Bem atrás dos dois, aparecem João Roma (Republicanos), ministro da Cidadania, com 3,57%; o vice-governador João Leão (PP), com 2,86%; o senador Otto Alencar (PSD), com 2,52%; Dra. Raíssa Soares (sem partido), com 1,26%; e a yalorixá Bernadete Souza (PSOL), com 0,84%. Responderam “nenhum”, 12,48% dos entrevistados, enquanto 5,04% não sabem ou não opinaram.

Em um segundo cenário, o ex-prefeito de Salvador aumenta sua vantagem e chega a 53,7% das intenções de voto, contra 24,87% de Jaques Wagner, 4,66% de João Roma e 0,88% de Bernardete Souza. “Nenhum” pontuou 10,71%, enquanto 5,17% não souberam responder ou não opinaram.


No terceiro cenário, João Roma é substituído como candidato bolsonarista pela Dra. Raíssa Soares. ACM Neto mantém 53,7% das intenções de voto, assim como Wagner estaciona em 24,87% dos entrevistados. A médica, que atua na região de Porto Seguro, fica em 2,86%. Bernardete Soares, assim como os políticos de DEM e PT, também não altera sua pontuação: 0,88%. Responderam “nenhum”, 12,44% dos entrevistados, enquanto 5,25% não sabem ou não opinaram.

ACM Neto supera os percentuais de todos os seus adversários somados nos três cenários pesquisados. Por isso, é possível afirmar, com base nos números do levantamento BN/Séculus, que o ex-prefeito de Salvador venceria as eleições de 2022 no primeiro turno, caso o pleito ocorresse hoje. Informações do Bahia Notícias.

Continue lendo

Política

Pesquisa interna do Podemos gruda Moro a Bolsonaro, mas mostra Lula vencendo no 1º turno

Publicado

em

O Podemos realizou uma nova pesquisa interna e aumentou ainda mais a preocupação de Sergio Moro. Segundo os números, Lula segue tendo grandes chances de vencer no primeiro turno. Já o ex-juiz fica perto de Bolsonaro, mas não demonstra fôlego para alcançar o ex-presidente.

Conforme apurou o DCM, o ex-ministro de Bolsonaro possui 16% das intenções de votos. Ele é o nome mais forte da terceira via e está muito próximo do atual chefe do executivo federal. O governante brasileiro, que se filiou recentemente ao PL, é citado por 19% dos entrevistados. Ciro Gomes, quarto colocado, tem apenas 7%.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Tópicos populares

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Conteúdo protegido